Ilha Grande

Oláááá queridos!!!!Pouco tempo atrás postamos uma foto durante as nossas férias em Ilha Grande (férias não né… só passamos três dias lá rsrs) e percebemos que muitos de vocês curtiram, por isso decidimos fazer esse post com algumas dicas, caso alguém também esteja animado para conhecer esse paraíso!

O que dizer de Ilha Grande? Bom.. há muito tempo queria conhecer a ilha, que fica muito próxima do Rio e mesmo assim eu nunca tinha ido. Aproveitamos um pedacinho das férias para dar uma visitada rápida. Foram 3 dias (2 noites). Não acho que foi o suficiente, mas pelo menos já tenho uma boa ideia e a certeza de que quero voltar!

Antes de tudo: não é nada luxuoso… a Vila de Abraão é bem simples, mas deliciosa. Foram dias de relax total sabe? Não tem carros circulando (só polícia, bombeiro e essas coisas), você só chega na Ilha de barco e consegue conhecer a Vila toda a pé. Fizemos o translado para Ilha Grande com empresa Objetiva. Atente para a embarcação que é fechada com lonas nas laterais para não chegar todo molhado. Sente-se atrás e vá com um casaco, pois o vento principalmente a noite é bem gelado.

Ilha grande tem uma pegada mais de aventura essa viagem, com muitas trilhas e praias. Tem trilhas fáceis e difíceis. Fizemos uma de cada… uma levou meia hora e a outra 3 horas (isso porque voltamos de barco). Mas aí vai do que você quer. Se tiver uma graninha sobrando dá para fazer vários passeios espetaculares sem derramar uma gota de suor rs.

Demos sorte por ter ido em baixa temporada. Estava tudo mais vazio e barato. A Vila de Abraão não é grande, ou seja, deve ficar meio desconfortável com um monte de gente.

Quanto aos passeios de barco: super vale a pena! Queria ter feito todos, mas são meio carinhos. São várias agências oferecendo, mas cobram quase o mesmo preço. Vale dar uma perguntada em pelo menos 3 só para ter certeza de que não consegue um desconto e para conhecer melhor as opções. Nós optamos pelo passeio que dá meia volta na Ilha.

DIA 1

Saímos do Rio de carro e estacionamos ele em Conceição de Jacareí (20 reais a diária). De lá pegamos um barco da Objetiva (60 reais ida e volta) que leva de 15 a 20 minutos para atravessar e tem várias opções de horário. Há outras formas de chegar, como por exemplo Angra e Mangaratiba. Escolhemos Conceição de Jacareí porque essa era a maneira mais rápida e confortável, apesar de um pouco mais cara.

Nos hospedamos na Pousada Cantinho da Ilha, localizada na Rua Getúlio Vargas. Local muito tranquilo!!! A entrada da pousada está destinada a área para os viajantes que desejam acampar. O quarto possuía uma cama de casal, um beliche, ventilador, ar condicionado e banheiro. Fora do quarto, na sacada de madeira, havia um varal de chão pra utilizarmos, o que era bem útil para secar as roupas de banho. A pousada também não dispunha de café da manhã. Outro fator foi a ausência de gerador, o que pode ser extremamente necessário em alta temporada, uma vez que a rede da Ilha não suporta muita gente, mas se você vai viajar em baixa temporada não é tão necessário. Reservamos pelo Booking e deu tudo certo. Você fazer sua reserva também pelo Airbnb (há várias opções bem em conta).


Ao chegar na Ilha vá ao Centro Turístico (fica no próprio píer) e retire um informativo. Este item será essencial para você ter noção da duração e dificuldade das trilhas na querida Ilha Grande.

No primeiro dia conhecemos o Circuito do Abraão que fica pro lado direito da Ilha (olhando mar – terra), lá você vê a Praia Preta, Aqueduto e uma antiga construção utilizada como leprosário e posteriormente como presídio.

A noite a Ilha é bem tranquila. Comemos uma pizza no restaurante chamado Jorge Grego, o qual tinha mesinhas na areia com uma luminária de vela num cesto e música ao vivo. Bem gostoso e bem caro também rs (70 reais uma pizza!!). Mas tem muitas opções de lugares para comer.

DIA 2

No segundo dia fomos conhecer Palmas, Pouso e Lopes Mendes. O início da trilha é pro lado esquerdo da Ilha (visão mar-terra). Você pode caminhar pela areia o tempo todo ou seguir a Rua Getúlio Vargas até o final, a qual levará você de volta para praia e você andará um curto caminho pela areia até começar a trilha.

As trilhas são bem sinalizadas e possuem um caminho bem aberto. São raros os trechos que você vai encontrar a “mata fechada”. A trilha até Palmas durou quase 1 hora. A trilha tem dificuldade de média pra difícil devido a muitos trechos serem uma subida ou descida bem íngreme. No final desta trilha há uma barraca vendendo por 20 reais o retorno via táxi boat de Pouso a Abraão (15 a 20 minutos), isto é, se você não quiser fazer o percurso de volta todo a pé. Por sugestão para a segurança, o regresso na trilha de Lopes Mendes a Abraão deve ser iniciado até às 15h , pois assim você conseguirá fazer todo o percurso com luz natural, evitando assim qualquer perrengue. Por que não tem táxi boat de Lopes Mendes a Pouso? Devido ao mar aberto e as ondas as embarcações não conseguem fazer este trajeto (mas ele só leva 25 minutinhos).
Se você tem intenção de retornar de táxi boat é bom já adquirir com antecedência, pois os horários são fixos e limitados por passageiros. Além do fato de que na hora fica mais caro.

Continuando a trilha seguimos pela praia de Palmas com destino a Pouso. Na praia há também pessoas vendendo o ticket para retorno conforme já expliquei, bem como há um barzinho para tomar uma bebida ou fazer um belisquete.

A trilha de Palmas a Pouso demorou 45 minutos com uma dificuldade média no percurso todo, porém o início da trilha é uma parte bem íngreme (caí de bunda duas vezes durante o percurso…). Em Pouso há apenas um barzinho que paramos para almoçar (único lugar durante todo o percurso) e ir ao banheiro. O prato feito saiu por 25 reais e a água foi 5 reais. Lembrando que o pagamento é apenas no dinheiro.

Seguindo até o final da praia você vai começar a trilha para Lopes Mendes que dura aproximadamente 25 minutos, a qual é meio chata no início, mas depois fica bem tranquila. No decorrer da praia há barraquinhas vendendo bebidas e biscoitos (cheetos, doritos e ruffles).

No retorno, se você optou por táxi boat, ele vai sair de Pouso, ou seja, marque o SEU tempo de ida para Lopes Mendes para não tomar susto na hora do retorno até Pouso e perder o seu barco. Se você optou por economizar e voltar andando você gastará 2h30min a 3h. Como já disse lá em cima, atente para o horário de saída para não pegar a trilha no escuro.

À noite jantamos no Restaurante e Pizzaria Pepe Bueno, lugar que engana pelas aparências. O ditado não devemos julgar um livro pela capa não podia ter sido melhor usado. A fachada do local é um pouco estranha, mas a comida estava maravilhosa e fomos muito bem atendidos.

DIA 3

Algo interessante:  antes de fazer o passeio à Lagoa Azul, Lagoa Verde e outras vimos uma moça alugando a câmera Go Pro com gravação em DVD. Vale muita pena, pois as fotos subaquáticas ficam excelentes (50 reais, na baixa temporada).

DICAS!!!

Se você procura bebida “barata” vá ao Armazem Beer, localizado na Rua Getúlio Vargas ou na alameda principal em frente ao guichê de informações turísticas, sendo ideal para comprar água, guatorade, cerveja e biscoitos.

A Padaria Pães e Cia é um excelente local para tomar café da manhã (tem a opção a quilo) ou fazer lanches, comer uma pizza.

Leve dinheiro em espécie, pois muitos lugares não aceitam cartão de crédito ou débito. Vale lembrar que não há bancos ou Caixas 24 horas. Além do fato de que no dinheiro as coisas ficam mais baratas.

Vá consciente que você vai gastar bastante ao fazer compras em mercadinho, farmácias, sacolão e restaurante, pois tudo chega via transporte marítimo, o que encarece o custo de qualquer produto.

ARRUMANDO AS MALAS PARA ILHA GRANDE

Não esqueça de levar: repelente, protetor solar, roupas leves, tênis, chinelo, saco estanque, celular e carregador, máquina digital a prova d’agua, biscoitos, barras de cereal e proteína, lanterna, pilha, remédios básicos, camelback ou garrafa e uma mochila média.

Espero que tenham gostado queridos! Qualquer dúvida deixe nos comentários. Beijos.
Boa viagem!!!

 

Escreva aqui seu comentário...